Arquivos da categoria: Paraná

Pinturas e Grafismos Rupestres do estado do Paraná no Brasil

É Cume! Cumbre! Summit! Pico! Cresta! Ridge…!

Não é sobre chegar no topo do mundo
E saber que venceu
É sobre escalar e sentir
Que o caminho te fortaleceu (Trem Bala, Ana Vilela)

Monte Olimpo, 1539m, Conjunto Marumbi na Serra do Mar. Paraná Brasil. Jean Felipe Lopes, Jean Marie Polli e Maurício Marcos.
Monte Olimpo, 1539m, Conjunto Marumbi na Serra do Mar. Morretes Paraná Brasil. Onde Iniciou-se o montanhismo brasileiro. Jean Felipe Lopes, Jean Marie Polli e Maurício Marcos.
Pico da Bandeira, 2791,32m, Terceira Montanha mais alta do Brasil. Parque Nacional do Caparaó. Minas Gerais e Espírito Santo, Brasil. Jean Felipe Lopes, Jean Marie Polli.
Pico da Bandeira, 2891,32m, Terceira Montanha mais alta do Brasil. Parque Nacional do Caparaó. Ponto Culminante de Minas Gerais e Espírito Santo, Brasil. Jean Felipe Lopes, Jean Marie Polli.

Continue lendo É Cume! Cumbre! Summit! Pico! Cresta! Ridge…!

Abrigos do Rio Pitangui I e II – Ponta Grossa PR

Por: www.grafismorupestre.com

Estes são dois abrigos com pinturas rupestres localizados à margem esquerda do Rio Pitangui em Ponta Grossa no Paraná.

O Abrigo do Rio Pitangui I possui pinturas rupestres nas paredes das rochas a céu aberto, principal motivo para estarem bastante degradadas pela ação do tempo.

Já, o Abrigo do Rio Pitangui II localiza-se em uma pequena lapa no conjunto rochoso acima da estrada, possui apenas uma pequena pintura no teto melhor preservada por estar protegida sob a lapa.

Localização dos abrigos do Rio Pitangui - Abrigo do Rio Pitangui I fica no conjunto rochoso abaixo da estrada. Abrigo do Rio Pitangui II fica acima da estrada.

Figura 1 – Localização dos abrigos do Rio Pitangui – Abrigo do Rio Pitangui I fica no conjunto rochoso abaixo da estrada. Abrigo do Rio Pitangui II fica acima da estrada.

Continue lendo Abrigos do Rio Pitangui I e II – Ponta Grossa PR

TIRU-PURUSHAM: O sagrado criador

Por: www.grafismorupestre.com

E se sua imagem sagrada de criador fosse depredada?

O que mais degrada os sítios arqueológicos na região dos Campos Gerais é a ação humana, e o extremo ao qual o homem moderno pode chegar é tentar registrar sua presença no local através do rabisco com pedras ou de qualquer outra forma sobre as pinturas milenares.

Este tipo de depredação é irreversível pois ataca diretamente a pintura e a tentativa de recuperá-la pode degradá-la ainda mais.

As figuras abaixo mostram com tristeza o que “seres humanos conhecidos como sapiens”, sem a mínima noção da importância histórica das pinturas, fazem ao visitarem os abrigos. Nós queremos acreditar que estas pessoas simplesmente ignoram os fatos por falta de conhecimento e informação.

Com certeza este admirador do Sagrado Criador não tem um estado de espírito elevado, depredando pinturas tão antigas quanto a Cultura Hindu. Abrigo Usina São Jorge – Ponta Grossa - Paraná. Foto: Jean Felipe Goes, 2009.

Figura 1: Com certeza este admirador do Sagrado Criador não tem um estado de espírito elevado, depredando pinturas tão antigas quanto a Cultura Hindu. Abrigo Usina São Jorge – Ponta Grossa – Paraná. Foto: Jean Felipe Goes, 2009. Continue lendo TIRU-PURUSHAM: O sagrado criador

— Mãos ao alto isso é um assalto!

Por: www.grafismorupestre.com

Existiam assaltos já na pré-história?

Os abrigos utilizados pelos homens das cavernas geralmente eram em lugares estratégicos, e o sítio do Abrigo Usina São Jorge está localizado em uma excelente lapa no alto do vale do Rio Pitangui, de onde as pessoas que ali habitaram tinham uma ampla visão de todo o vale e campos por quilômetros de distância. Essas características do abrigo poderiam trazer vantagens, como a localização de caça e a proteção contra inimigos, os quais na linguagem moderna não passariam de ladrões atrás de comida, armas e utensílios. Na Figura 1 mostramos a lapa no pico do morro. E na Figura 2 a vista privilegiada do entorno do abrigo.

O Abrigo Usina São Jorge no alto de um morro do vale do Pitangui – Ponta Grossa - Paraná. Foto: Jean Felipe Goes, 2009.

Figura 1: O Abrigo Usina São Jorge no alto de um morro do vale do Rio Pitangui – Ponta Grossa – Paraná. Foto: Jean Felipe Goes, 2009.

Continue lendo — Mãos ao alto isso é um assalto!

Pico Paraná, a montanha mais alta do sul do Brasil – 1.877m

Por: grafismorupestre.com

“Porque no final, você não vai se lembrar do tempo que passou trabalhando no escritório ou cortando grama. Suba aquela maldita montanha” (Jack Kerouac)

O Pico Paraná é o ponto mais alto da Região Sul do Brasil, localizado entre os municípios de Antonina e Campina Grande do Sul,  60 Km de Curitiba no Paraná. Pertence à Serra Ibitiraquire (Serra Verde na língua Tupi) parte integrante da Serra do Mar. 

A vista panorâmica que se tem quando no pico é impressionantemente linda, dependendo das condições avista-se até as cidades de Curitiba e do Litoral paranaense. A trilha exige esforço moderado no primeiro terço dela e nos últimos 1500 m, o restante é de esforço leve com algumas dificuldades em obstáculos como pedras e raízes das árvores.

Pico do Paraná – Serra do Ibitiraquire, visto do ponto da trilha chamado de "A Janela".
Pico do Paraná – Serra do Ibitiraquire, visto do ponto da trilha chamado de “A Janela”.

Atenção: Apesar de descrevermos o melhor possível as rotas, não nos responsabilizamos pelas informações prestadas! Se for a sua primeira ascensão ao Pico do Paraná, seja prudente e contrate um guia local.

Continue lendo Pico Paraná, a montanha mais alta do sul do Brasil – 1.877m

Pela Defesa da ESCARPA DEVONIANA

Por: www.grafismorupestre.com

São mais de 60 sítios arqueológicos catalogados e que deveriam ser protegidos na APA (Área de Proteção Ambiental) da Escarpa Devoniana na região dos Campos Gerais no Paraná, englobando 13 municípios.

Isso é o que sobrou de um sítio arqueológico de mais de 7000 anos nos limites da APA da Escarpa Devoniana depois de uma queimada, ele está a poucos metros de campos de agricultura, os LIMITES DEVERIAM SER AUMENTADOS! http://www.sopacosmica.com/grafismorupestre/2015/08/10/fotos-abrigo-prpg01-cambiju/

É de extrema importância a manutenção dos limites atuais, tanto do ponto de vista arqueológico, ambiental ou cultural da região.

Abaixo manteremos notícias sobre o absurdo Projeto de Lei nº 527/2016, que tramita na Assembleia Legislativa, com a pretensão de diminuir para aproximadamente 1/3 os limites atuais da APA. (Vote contra na petição Assembleia Legislativa do Paraná: Queremos que o projeto 527/2016 seja rejeitado e arquivado.)

Programas em vídeo da RPC – Bispo de Ponta Grossa diz ser contra redução da APA na Escarpa Devoniana

Programas em vídeo da RPC – ‘Meu Paraná’: Escarpa Devoniana está ameaçada

Gilson Burigo Guimarães – Departamento de Geociências da Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) – APA da Escarpa Devoniana pode perder 70% de sua área

Euclides Lucas Garcia – GAZETA DO POVO – Carta Apelo – Pelo tombamento da Escarpa Devoniana para a proteção do patrimônio natural e cultural do ParanáProjeto reduz em mais de dois terços área de proteção ambiental que corta o Paraná

Redação – ALTA MONTANHA – Audiência sobre redução da APA da escarpa Devoniana demonstra apelo popular contra projeto

Rosana Felix – GAZETA DO POVO – O mapa suspeito da Escarpa Devoniana

Péricles de Mello – DEPUTADO ESTADUAL – Carta Apelo – Pelo tombamento da Escarpa Devoniana para a proteção do patrimônio natural e cultural do Paraná

Este material é protegido pelas leis de direitos autorais. Ele não pode ser copiado por qualquer meio para fins comerciais, sem prévia autorização. Se deseja usá-lo para fins acadêmicos, veja como citar este artigo: 

GRAFISMORUPESTRE.COM. Pela Defesa da ESCARPA DEVONIANA. Disponível em: www.grafismorupestre.com; Acessado em: xx/xx/xxxx.

Para fotografias:
Nome da fotografia. Fonte: www.grafismorupestre.com.

Divulgue este absurdo nas redes sociais abaixo:

Desafio: Visite o Sítio Usina São Jorge online!

Por: www.grafismorupestre.com

A lapa norte do abrigo da Usina do Jorge em Ponta Grossa é repleto de figuras zoomorfas (formas de animais) com aves e muitos cervídeos ( na América do Sul são comuns os Veados de diversas linhagens desta família). Ele possui painéis com arte rupestre de aproximadamente 7000 anos, nas paredes e no teto.

Visite online a lapa norte do Sítio Arqueológico da Usina do São Jorge em Ponta Grossa no Paraná clicando no link abaixo.

Lapa Norte do Abrigo Usina São Jorge em 360º

Este trabalho foi realizado por CELSO MARGRAF que é Guia local Voluntário do Google.

Quantos cervídeos você encontrou no site? E quantas Aves? Deixe seus comentários. Continue lendo Desafio: Visite o Sítio Usina São Jorge online!

O Cacto Bola

Por: www.grafismorupestre.com

A beleza do relevo, das formações naturais ou dos sítios arqueológicos não são as únicas razões para que tenhamos a consciência e atitude preservacionista destes locais.

Figura 1 – Cacto Bola camuflado pelo capim, trilha do Abrigo Usina São Jorge, Ponta Grossa, Paraná, Brasil. Fotografia: Cristiano Gonçalves, 2009.

Continue lendo O Cacto Bola

Decalques do sítio Chapadinha 2

Decalques do Sitio arqueológico com pinturas rupestres Chapadinha 2 em Piraí do Sul, Paraná, Brasil.

Decalque Contagem Chapadinha II Pirai Do Sul, Paraná, Brasil.www.grafismorupestre.com

Continue lendo Decalques do sítio Chapadinha 2

Decalques Trilha Cachoeira Santa Bárbara

Decalques das pinturas rupestres do sitio arqueológico na Trilha Cachoeira Santa Bárbara.

Decalque cervídeo do sitio arqueológico com pinturas rupestres na Trilha Cachoeira Santa Barbara, Ponta Grossa, Paraná, Brasil. www.grafismorupestre.com

Continue lendo Decalques Trilha Cachoeira Santa Bárbara